• Bruno Souza

Devo, não nego. Pago quando puder.


Costumo escrever os posts toda semana e no mês passado fiz 3 semanas de post adiantado.

.


Poderia ter uma folga por três semanas disso e então descansar.

.


O curioso é que teve efeito contrário. Eu me senti devendo posts e exigindo a mim que continuasse a escrever na mesma frequência.

.


A escrita é também um hábito, no entanto não havia energia para tal.

.


O tiro veio pela culatra, observei que estava começando a me desligar do objetivo inicial que é escrever do coração.

.


Só é possível me conectar se eu falo do coração com vocês.

.


Hoje eu quero falar disso. De tudo aquilo que vem do coração e tudo que nos impede de aproveitar o agora.

.


Aquela sensação de estar em débito com a vida.

.


Como se eu precisasse tirar férias das minhas férias.

.


Sinto que algo me falta. Fácil responder que falta energia ou vergonha na cara.

.


No fundo sabemos que conseguimos quando queremos e será que então falta querer?

.


Não. Não é apenas querer que resolve os problemas.

.


Escrevendo agora eu entendi.

.


Afinal como eu posso criar algo do coração se estou lidando ele como um problema?

.


Criar posts e me expressar através das palavras não são um problema.

.


O problema na realidade é que eu alimento essa ideia de que tenho que entregar algo.

.


Algo perfeitinho, que você entenda e sinta algo.

.


Isso é impossível.

.


Não tenho como saber o que vai te fazer sentir algo. Não tenho como fazer você gostar.

.


Tentando atender o outro eu perco o eu e então definitivamente eu o perco de vez.

.


Mas olha que curioso, ao me dar conta disso eu fico bem.

.


Afinal eu não tenho que agradar você e você não tem que agradar ninguém.

.


Eu fico em paz e por fim.

.


Eis um post.

© 2019 por Bruno Souza. Imperfeito e original